A Revista Lynaldo privilegia o diálogo entre a sociedade e a produção de pesquisa e extensão da UFCG com o espírito de Lynaldo Cavalcati: arrojada, inovadora e visionária.

Disponibilizado perfil da atividade técnico-científica da UFCG

Dados avaliados são do período de 2004 a 2016

 

Disponibilizado no Portal da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) o perfil geral da atividade técnico-científica da instituição. A pesquisa e produção do material é do professor-doutor Carlos Alberto da Silva, da Unidade Acadêmica de Economia do Centro de Humanidades (CH) e ex-coordenador de Pesquisa e Inovação da UFCG.

 

“A publicação tem por objetivo mostrar o potencial inovador dos pesquisadores da UFCG, agentes indispensáveis para o empreendimento fecundo de uma nova realidade socioeconômica na Paraíba e no Nordeste”, afirmou o pesquisador, destacando que recorreu ao banco de informações do Diretório de Grupos de Pesquisa (DGP) do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) –  período de 2004/2016 – para realização desse trabalho.

 

Carlos Alberto defende que o debate atual sobre o tema ciência e tecnologia desafia cada vez mais as universidades a transformarem o conhecimento por elas gerado em desenvolvimento socioeconômico e cultural. “As instituições passam a ser vistas como núcleo importante para o progresso, através da cultura empreendedora, abrigando em sua estrutura núcleos de inovação, parques tecnológicos, incubadoras de empresas e empresas juniores”, ressaltou.

 

Nessa perspectiva, o autor aponta que é preciso ter um olhar de que uma universidade criativa e inovadora tem a responsabilidade de contribuir para uma mudança econômica e social.

 

Dividida em seis partes, entre outros pontos, a pesquisa identifica a base técnico-científica, as competências específicas desenvolvidas, avalia a dimensão e a composição do capital intelectual mobilizado para as atividades de P&D na UFCG. O trabalho tem apresentação do ex-reitor Edilson Amorim.

 

Veja o Perfil Técnico-científico da UFCG

 

Texto de: Marinilson Braga – Ascom/UFCG